06/12/2019 às 11h01min - Atualizada em 06/12/2019 às 11h01min

Copasa vai implementar nova tecnologia social em Espera Feliz

Previsão para 2020

O III Encontro do Pró Mananciais, promovido pela Copasa em Caeté, foi encerrado nesta quinta-feira (05/12) com uma palestra que abordou questões sobre os Sistemas Agroflorestais (SAFs), ministrada pela engenheira ambiental, Júlia Guermandi, da Associação Veracidade, contratada via Convênio de Cooperação Técnica com a Fundação Banco do Brasil.

De acordo com Júlia, o SAF
 é uma forma de produzir alimento e preservar a floresta, possibilitando que agricultores usufruam e tenham alguma rentabilidade com as plantações que já estão adaptadas ao bioma. “Unindo estas duas variáveis é possível uma maior retenção de água nestas áreas e, ao mesmo tempo, controlar a erosão, filtrando a água e evitando o carreamento de sólidos para o corpo hídrico”, informou Júlia.

Ainda de acordo com a engenheira, esse manejo aumenta a fertilidade da terra, melhora a qualidade do solo e seu potencial produtivo, diversificando ainda a quantidade de nutrientes e de matéria orgânica com a poda das árvores. “Ao fazer esta reciclagem é possível inserir novas culturas nestas áreas”, conclui Júlia.

Em 2019, a Copasa implantou quatro sistemas “pilotos” na cidade de São Tomé das Letras. A previsão para 2020 é implantar o SAF em diversas cidades do estado de MG, e Espera Feliz está na lista. 
 O SAF reúne culturas agrícolas e espécies arbóreas que equilibram e proporcionam a diversidade e a interação ecológica do sistema agrícola, possibilitando o controle natural de pragas e doenças, gerando impactos positivos nas bacias hidrográficas.

A escolha dos municípios fica a critério dos Colmeias que, ao fazer os diagnósticos das regiões onde serão implantadas as ações do Pró-Mananciais, identificam quais áreas rurais demandam a implementação dessa tecnologia social.

 

 

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »