21/06/2022 às 13h49min - Atualizada em 21/06/2022 às 13h49min

Operação em Carangola combate grupo suspeito de fraudar licitações no fornecimento de alimentos para presídios

Operação "Praestatur Prandium"

Por g1 Zona da Mata
A Polícia Civil realizou nesta segunda-feira (20) a Operação "Praestatur Prandium" em Carangola contra fraudes em licitações para fornecimento de alimentação em presídios de Minas Gerais e Bahia.


De 
cordo com a corporação, foram cumpridos 12 mandados de busca e apreensão e 1 de prisão em diversas cidades dos dois estados. Na ocasião, um servidor público federal da área de Saúde foi detido.


Os investigadores também apreenderam diversos documentos. O  G1 entrou em contato com a Polícia Civil para mais detalhes da ação em Carangola. Em nota, a corporação confirmou que cumpriu um mandado de busca e apreensão na cidade, mas não divulgou outras informações.


Durante coletiva de imprensa, o secretário de Estado de Justiça e Segurança Pública de Minas Gerais (Sejusp), Rogério Greco, explicou que a pasta começou a desconfiar de determinadas empresas no ano passado.


"A gente percebeu que determinada empresa ganhava a licitação e pouco tempo depois desistia, abandonava, e por isso ela não fornecia alimentação necessária ao sistema prisional, gerando situação de caos", explicou.


Ainda conforme o secretário, a empresa realizava esse procedimento para que a 2ª colocada na licitação assumisse o contrato. "Isso começou a ocorrer com muita frequência [...] várias empresas laranjas queriam fazer o papel do que abandonava o contrato e com isso cobrando um valor bem acima do previsto", completou.

Fonte: G1

 

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »