16/12/2021 às 10h16min - Atualizada em 16/12/2021 às 10h16min

Medicina inovadora na Santa Casa de Misericórdia de Guaçuí

Tecnologia a serviço da saúde

No último sábado (11) foi mais um dia inédito para a medicina da Santa Casa de Guaçuí e de toda a Região. A equipe do hospital realizou a primeira cirurgia com uma processadora celular de sangue, ou seja, sem o uso de transfusão de sangue de outra pessoa.
 
A paciente, de 33 anos, foi submetida a uma histerectomia total, consistindo na remoção do útero, devido ao tamanho do mioma, a cirurgia teve um grau elevado de complexidade.
 
Por convicções pessoais da paciente, ela não aceita transfusão de sangue alogênico, planejamos e utilizamos de estratégias para atendê-la de acordo com suas vontades e crenças.
 
Esse equipamento permite a recuperação do sangue do próprio paciente, que normalmente é “perdido” durante cirurgias de grande porte, o sangue, que seria descartado, é novamente reinfundido, após passar por alguns processamentos.
 
Na autotransfusão (ou transfusão autóloga), o paciente recebe o próprio sangue, ao invés de outra pessoa, para aguentar uma cirurgia, por exemplo.
 
Uma inovação importante tanto para pessoas que têm alguma incompatibilidade sanguínea, ou aquelas que, por qualquer motivo, se recusam a receber transfusão.
 
É a tecnologia a serviço da saúde. Equipe que participou do procedimento e permitiu que a cirurgia fosse realizada com êxito, os cirurgiões Dr. Jehovah Guimarães, Dr. Francisco César e o anestesiologista Dr. Alberico José Benica.
 
Fonte: Assessoria comunicação Santa Casa de Guaçuí

 

 

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »