14/12/2021 às 15h18min - Atualizada em 14/12/2021 às 15h18min

Regional de Saúde de Manhuaçu prestigia inauguração de leitos de saúde mental em Manhumirim

Saúde região

O Hospital Padre Júlio Maria (HPJM), de Manhumirim, inaugurou na quinta-feira (10/12), seis leitos de saúde mental que servirão de retaguarda para os municípios de Alto Caparaó, Alto Jequitibá, Luisburgo, Manhuaçu, Martins Soares e Reduto, além de Manhumirim. O objetivo é promover a continuidade do cuidado oferecido nos Centros de Atenção Psicossocial (Caps) do território para pacientes com sofrimento mental e com problemas clínicos associados.



Marcos Alexandre de Faria Moreira, referência técnica em Saúde Mental da Superintendência Regional de Saúde (SRS) de Manhuaçu, explica que a implantação dos leitos representa o fortalecimento da Rede de Atenção Psicossocial (Raps) e avanços ao cuidado da saúde mental, na região. “Nosso objetivo é fazer com que o serviço chegue a todos. As primeiras tentativas desses leitos foram em 2012 e hoje estamos acabando com o único vazio assistencial que ainda existia, que são esses leitos de retaguarda. É importante destacar que os Caps de Manhumirim será a referência, o elo para que a retaguarda aconteça em hospital geral, sendo que o critério é um leito para cada 23 mil habitantes e somando a população dos sete municípios são cerca de 150 mil habitantes cobertos”, explicou.



Equipe Multidisciplinar



Para isso, o Hospital Padre Júlio Maria já conta com profissionais para compor a equipe multidisciplinar para a atenção e cuidado a esses pacientes sendo: médico psiquiatra, especialistas em saúde mental, técnicos de enfermagem e enfermeiro. “Uma equipe multiprofissional e qualificada para o acolhimento e cuidado ao paciente com sofrimento mental é fundamental, pois a equipe passa a atuar de maneira integral com conduta humanizada e de reinserção que devem ser adotadas nos pacientes com transtornos mentais e necessidades decorrentes do uso de álcool e outras drogas”, explicou Marcos Alexandre.


O superintendente regional de Saúde de Manhuaçu, Juliano Estanislau Lacerda, destacou que o Governo de Minas ampliou os repasses aos hospitais e por meio da nova Política de Atenção Hospitalar do Estado de Minas Gerais, o Valora Minas tem fortalecido a assistência à população. “Estamos aqui prestigiando essa inauguração que certamente é um marco para a assistência em saúde mental no território”, explicou Juliano, lembrando que o hospital Padre Júlio Maria também recebeu um tomógrafo.



Regulação de pacientes


A inserção dos pacientes aos leitos de saúde mental do Hospital Padre Júlio Maria será regulada pelos Caps dos municípios, sendo o Caps de Manhumirim como referência técnica. Essa troca de informações entre os diferentes níveis de atenção seguirá o Projeto Terapêutico Singular em um ambiente humano e acolhedor.


Política de Saúde Mental


A Política Estadual de Saúde Mental, Álcool e outras Drogas (PESMAD), instituída pela Resolução SES/MG Nº 5.461, de 19 de outubro de 2016, aprovada pela Comissão Intergestores Bipartite (CIB) e pelo Conselho Estadual de Saúde (CES) preconiza que o cuidado em saúde mental deve ocorrer nos serviços da Rede de Atenção Psicossocial (Raps) e o atendimento à crise para pessoas com transtorno mental e/ou necessidades decorrentes do uso prejudicial de álcool e outras drogas, deve ser realizado nos serviços da Raps de referência.


O Serviço Hospitalar de Referência (SHR) é um ponto de atenção do componente Atenção Hospitalar da Rede. Tem como diretrizes o fortalecimento e implantação dos serviços da Raps, de forma microrregional, visando suprir os vazios assistenciais. A iniciativa segue a lógica antimanicomial e a construção de ações coletivas e intersetoriais que valorizem o cuidado em liberdade, o protagonismo do usuário e busca a conquista da cidadania e reinserção social.

 

Por Antonio Rodrigues - Saúde MG

 


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »