13/06/2019 às 13h34min - Atualizada em 13/06/2019 às 13h34min

Regional de Saúde de Manhumirim faz alerta sobre os riscos da Febre Maculosa

Casos na Região

Regional de Saúde de Manhumirim, por meio da Coordenação de Epidemiologia, iniciou orientações para que os municípios façam uma força-tarefa, alertando a população sobre os riscos da Febre Maculosa. A orientação acontece após a confirmação de um óbito por decorrência da doença no município de Faria Lemos e dois casos em investigação, sendo um em Faria Lemos e outro no município de Espera Feliz.
 

A Regional de Saúde também mobilizou as Secretarias Municipais de Saúde para que orientem as equipes de atendimento nas Unidades de Saúde e nos hospitais, onde ocorreram as notificações, para uma atenção redobrada em casos suspeitos. Esse olhar pode levar a um diagnóstico mais rápido e eficiente, evitando complicações do quadro clínico do paciente. “Estamos passando essas recomendações para que os gestores municipais possam iniciar de imediato um trabalho preventivo e ao mesmo tempo deixar as equipes de saúde orientadas quanto aos sintomas e procedimentos nas unidades de saúde e hospitais. Estamos tendo esse cuidado devido aos casos recentes notificados em municípios da nossa regional. Para o controle, é preciso que a população tome certas iniciativas como limpeza de terrenos baldios e também o tratamento e cuidado especial aos animais que adentram as matas e depois voltam para os domicílios na zona urbana”, alertou o gerente Regional de Saúde, Juliano Estanislau Lacerda.

O coordenador de epidemiologia da Regional de Saúde, Ernesto Grillo, explicou que a Febre Maculosa, também conhecida como febre do carrapato, é transmitida pelo carrapato estrela e trata-se de uma infecção causada pela bactéria Rickettsia Rickettsii. “Fizemos contato as secretarias de Saúde de todos os municípios que fazem limite a Faria Lemos e alertamos para que notifiquem os casos suspeitos”, detalhou.

Fonte:Saude.mg.gov.br
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »