20/08/2021 às 13h22min - Atualizada em 20/08/2021 às 13h22min

Salários dos servidores de MG serão pagos em novo banco a partir de janeiro

FUNCIONALISMO ESTADUAL

A folha de pagamento do funcionalismo estadual foi vendida para o banco Itaú; todos os servidores devem providenciar a abertura de conta na empresa.


O governo de Minas Gerais, por meio da Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão (Seplag), anunciou nesta sexta-feira (20/8) que os pagamentos dos salários servidores públicos do estado serão feitos por meio do banco Itaú a partir de janeiro de 2022. Todos os funcionários devem providenciar a abertura de conta na empresa, que passou a ser responsável pela gestão das contas-salário.


Segundo o Executivo estadual, o pagamento do salário referente ao mês de dezembro, que ocorre em janeiro, já será feito por meio da nova instituição e os servidores devem providenciar a abertura da conta até novembro para evitar qualquer problema relacionado ao crédito do salário.

 

“Caso decida abrir a conta neste momento, o servidor não terá qualquer custo adicional e nem a necessidade de fazer qualquer tipo de movimentação até o recebimento do primeiro salário. Os funcionários poderão optar pela abertura de conta corrente ou conta-salário no banco Itaú. Nesse último caso, será possível solicitar a portabilidade, ou seja, a transferência do recurso para outra instituição de preferência do servidor”, informou em nota.


As contas podem ser abertas pelo aplicativo do banco Itaú, pelo site, presencialmente em espaços disponibilizados para os servidores de Minas ou em uma das agências da empresa disponíveis em todo o estado. Os documentos necessários para o processo são identificação com foto e o CNPJ da fonte pagadora.

 

De acordo com o governo de Minas, a folha de pagamento do funcionalismo estadual foi vendida ao Itaú por R$ 2,42 bilhões, 18% a mais do que o lance mínimo de R$ 2,052 bilhões exigido pelo estado para concretizar o negócio. 


“Diferentemente da venda ocorrida em 2016, quando foram pagos R$ 1,39 bilhão à vista e R$ 460 milhões em 60 parcelas, desta vez o valor será depositado integralmente na conta do Tesouro Estadual. O tempo de vigência do contrato continua a ser de cinco anos”, destaca trecho da nota emitida pelo governo de Minas.

 

Mais informações sobre os procedimentos para a abertura de contas e orientações gerais podem ser obtidas no site do banco. As dúvidas devem ser enviadas para o RH Responde. 

Fonte: Estado de Minas

 

 

 

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »