17/08/2021 às 16h29min - Atualizada em 17/08/2021 às 16h29min

MG vai distribuir vacinas três vezes por semana aos municípios mineiros

Nova rotina de entrega

O Tempo

Secretaria de Estado de Saúde começa a adotar nova rotina de entrega para garantir mais segurança e evitar perda de doses.



A Secretaria de Estado de Saúde vai mudar a logística de distribuição de vacinas no Estado e, a partir dessa semana, começa a adotar uma nova rotina com imunizantes sendo entregues aos municípios mineiros nas segundas, quartas e sextas-feiras. A mudança foi feita para evitar o acúmulo de doses no estoque da secretaria e garantir um melhor planejamento em relação à segurança da vacina, para evitar a perda física de doses.



“Nós criamos uma nova rotina. Na semana passada, houve um acúmulo de vacinas de quarta com as de sexta-feira, que ficaram para segunda. Nós nos organizamos e temos que fazer todo um planejamento em relação à segurança da vacina. No final de semana em especial, são dias que tem maior risco de perda física da vacina, ou pelo refrigerador que estraga ou no recebimento, onde a gente não tem um fluxo de vacinação constante.

O Estado se organizou e, a partir de dessa semana, toda segunda, quarta e sexta, iremos distribuir as vacinas para todo o Estado de acordo com a entrega do Governo Federal, sendo ainda mais ágil essa distribuição”, informou o secretário de Estado de Saúde, Fábio Baccheretti. 


Baccheretti também lembrou que antes de as vacinas contra a Covid-19 serem distribuídas é preciso cumprir algumas etapas obrigatórias, como checar o lote do imunizante, cadastrá-lo, verificar a temperatura das caixas além de pactuar as vacinas junto com os secretários municipais de saúde.
“Nós não estamos distribuindo um produto simples. A gente tem que olhar o lote, cadastrar, ver a temperatura de cada um das caixas. A vacina da Pfizer, por exemplo, vem numa caixa especial. Ela tem que ser retirada da caixa especial e entregue de forma imediata. Depois que a gente cataloga todas as vacinas, nós temos que fazer a distribuição conforme grupo prioritário. A vantagem é que a partir de agora não tem mais grupo prioritário, será só por idade. Mas, nós temos que ver a proporção por habitante e pactuar isso com os secretários municipais de saúde. São etapas obrigatórias”, explicou.

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »