21/05/2021 às 10h16min - Atualizada em 21/05/2021 às 10h16min

Comandante do 11º BPM detalha estratégias de prevenção a homicídios na região

Trabalho nos 23 municípios


O 11º Batalhão da Polícia Militar lançou a campanha “Trabalhando para salvar vidas!”. A iniciativa sob o comando do comandante, Tenente Coronel Luciano Reis, desenvolve ações de valorização da vida e incentivo às denúncias para combater crimes violentos na região.


O comando do batalhão colocou em prática, desde março, novas estratégias de prevenção e repressão à crimes contra a vida. A prevenção ao crime de homicídio vem sendo tratada como a grande prioridade dos trabalhos desenvolvidos nos 23 municípios sob responsabilidade da unidade da PMMG sediada em Manhuaçu.


A prevenção de homicídios trabalha com estratégias para antecipar e evitar esses crimes violentos. Três campos de atuação norteiam os trabalhos: monitoramento dos ambientes de risco; acompanhamento dos casos de conflitos interpessoais e o combate ao tráfico de drogas. Foram criados indicadores específicos para avaliar o desempenho, rever ações e determinar intervenções.


O 11º BPM definiu estratégias sistemáticas e procedimentos operacionais de prevenção e repressão aos crimes de homicídios. Com essa iniciativa, a PM está reunindo e tratando cientificamente o conjunto de informações que indicam a possibilidade de crimes violentos. A partir da análise, os policiais militares adotam medidas para interferir preventivamente e pontualmente antes de novos homicídios.


Com base na metodologia, são observados os primeiros resultados. Em 2021, houve uma redução de 13% nas ocorrências de homicídios, comparado com o mesmo período de 2020 (1º de janeiro a 30 de abril) em toda a área do 11º BPM. Em relação à 72ª Companhia de Polícia Militar, a queda foi mais acentuada: 24%.


De acordo com o Tenente Coronel Luciano Reis, “é primordial o desenvolvimento de ações que incentivem a melhoria das relações interpessoais, do estabelecimento de uma cultura de paz, de valorização ampla da vida, da não violência, do diálogo, da mediação de conflitos e da promoção dos direitos humanos”.


ACOMPANHAMENTO

Para se ter uma ideia, dentre as medidas adotadas pela Polícia Militar está o acompanhamento sistemático dos conflitos interpessoais. Isso significa que, a cada registro de crimes como agressão, ameaça, lesão corporal e tentativa de homicídio, há uma análise quanto à gravidade do contexto em que o fato aconteceu e os militares são empenhados em visitas aos envolvidos para o devido acompanhamento da evolução do problema, buscando sobretudo a mediação destes conflitos. 


“O militar comparece à residência das partes envolvidas e faz uma classificação de riscos. De acordo com essa classificação de riscos, o acompanhamento é feito na proporção que o indicador demandar. Pode ser um fato isolado que apenas uma visita do militar resolve, mas aqueles casos classificados como alto risco nós fazemos esse acompanhamento sistemático. Procuramos nessa prevenção antecipar os fatos, porque se houve algum atrito, por mais simples que seja, se não for devidamente acompanhado, se não houver nenhuma mediação de conflito por parte do policial militar esse atrito pode evoluir para o crime de homicídio”, detalha o comandante do batalhão.



Também são tratados de perto os crimes relacionados à violência doméstica. Em Manhuaçu ainda existe, como diferencial, o emprego diário da Patrulha de Prevenção à Violência Doméstica – PPVD. Nesse segmento, a taxa de resposta está em 93%.


“É preciso que a gente tome conhecimento dessa violência doméstica, porque, muitas das vezes, a vítima não tem condições nem de denunciar que está sendo agredida, que está sendo vítima de violência”, pontua o oficial.



TRÁFICO

A desarticulação das gangues envolvidas em tráfico de drogas e que fomenta esse crime na cidade e na região é uma das estratégias do comando. “Não tem outra alternativa: é o combate intenso ao tráfico de drogas. Estamos atuando e podemos até ocupar aquele local para trazer tranquilidade para a comunidade e dê um recado muito direto ao tráfico que a PM estará sempre presente, até com maiores esforços, naquele ambiente”.



OPERAÇÃO PANÓPTICO

Em outra vertente, a Polícia Militar implantou a operação Panóptico que é focada em acompanhar presos que foram beneficiados judicialmente, como por exemplo, aqueles que foram colocados em prisão domiciliar.


Eles são acompanhados sistematicamente pelas equipes da PM. Os militares realizam a fiscalização do cumprimento adequado das medidas restritivas impostas pelo Judiciário ao apenado para o propósito de sua reabilitação. As ações também proporcionam o controle da criminalidade. 
Panóptico faz referência à estrutura de penitenciárias que permitiam que um único vigilante conseguisse observar todos os prisioneiros, sem que estes pudessem saber se estariam sendo observados.



AÇÕES CONJUNTAS

Ações conjuntas com outros órgãos que compõem o sistema de defesa social também são parte da estratégia.


Estão sendo realizadas operações em conjunto com Centros de Referência de Assistência Social (CRAS) dos municípios, Conselhos Tutelares; Conselhos Municipais Antidrogas, Centros de Atendimento Psicossocial Álcool e Drogas (CAPS AD), associações comunitárias, Igrejas, conselhos de segurança pública e outras entidades.



DENÚNCIAS

A campanha de valorização da vida tem como foco a divulgação expressiva e constante do Disque Denúncia - 181 e do número do 190, em casos de emergências policiais.


“O nosso plano de marketing nessa campanha visa a participação da comunidade no sentido de informar à Polícia Militar desses fatores que podem resultar em crime de homicídios. Denúncias relacionadas a armas de fogo, tráfico de drogas ou uma grave ameaça podem direcionar os trabalhos da PM e evitar que crimes contra a vida aconteçam”, reforça o Tenente Coronel Luciano Reis.
Segundo o comandante, a campanha visa, além desta participação da comunidade, a reflexão das pessoas para que possam valorizar a vida delas e do outro. Se por ventura houver algum conflito, que procurem as medidas legais cabíveis para resolver e não passem a tentar algo por meio da violência.



Portal Caparaó

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »