16/12/2020 às 14h24min - Atualizada em 16/12/2020 às 14h24min

Negócio de sucesso feito à mão em São Francisco do Glória, Muriaé, Carangola e Fervedouro.

Fibra da taboa vira decoração

Senar MG
A fibra da taboa (Typha domingensis) vira objetos decorativos e peças utilitárias nas mãos de Cidinéa Maria Pires.  Há 2 anos na atividade, ela já confeccionou e vendou 2 mil peças no município de São Francisco do Glória, onde mora, e nas cidades de Muriaé, Carangola e Fervedouro. 


As vendas são feitas de porta em porta, em feiras e lojas de decoração, com destaque para cestas e sousplats como os mais vendidos. A artesã também faz encomendas especiais para casamentos, aniversários e, em 2018, esteve na 19ª Festa do Carro de Boi do seu município com réplicas, em miniatura, desse transporte tradicional. 


A matéria-prima é abundante na sua comunidade, e a artesã conta com a ajuda do marido o genro para colher a planta. As técnicas ela aprendeu no curso de Artesanato de fibras naturais flexíveis oferecido pelo Sistema FAEMG/SENAR/INAES em parceria com o Sindicato dos Produtores Rurais da Comarca de Carangola.


Cidinéa segue em busca de conhecimento na área a fim de diversificar o seu negócio e este ano participou de mais uma capacitação. Dessa vez tendo a palha de milho como matéria-prima. As formações foram ministradas pelo instrutor Romero Duarte que destaca a dedicação e perseverança da produtora como um diferencial para o sucesso. Romero conta que Cidinéa manteve contato com ele durante esses anos, para tirar dúvidas e relatar suas experiências empreendedoras. 


“Ela acreditou na ideia, traçou objetivos e desenvolveu estratégias para alcançá-los.  É uma satisfação vê-la alcançar esse patamar. O acompanhamento, mesmo a distância, é de suma importância para nossos educandos. Meu compromisso com os alunos é por tempo indeterminado. E esse caso é um exemplo das mudanças positivas que o SENAR proporciona levando conhecimento e possibilidades ao campo”.  – Romero Duarte, instrutor.


“O curso me ajudou muito nem sempre encontramos trabalho na roça e com o artesanato eu trabalho dentro de casa e tenho minha própria renda. Faço com amor e fico muito feliz quando as pessoas elogiam o meu trabalho.


Eu agradeço ao Romero que ensina tudo que sabe e me incentiva a continuar, e ao SENAR pela oportunidade de fazer excelentes cursos”.  – Cidinéa Pires, artesã. 
No último curso o prefeito local visitou a turma e disponibilizou auxílio para a venda e divulgação dos trabalhos artesanais produzidos no município.

O instrutor do curso lembrou a importância do trabalho em equipe e agradeceu ao atual gerente do Sistema FAEM/SENAR/INAES em Viçosa, Marcos Reis e a antiga gerente, Silvana Novais e a mobilizadora Fernanda Azevedo. 

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »