16/12/2020 às 11h40min - Atualizada em 16/12/2020 às 11h40min

Mulher é assassinada em zona rural de Guaçuí e ex-marido é o principal suspeito

Feminicídio

Um crime brutal chocou moradores da zona rual de Guaçuí na tarde desta terça-feira (15). Uma mulher de 31 anos foi assassinada pelo ex-marido. O corpo de Erica de Jesus Bonometti foi encontrado em baixo de uma ponte seca próximo à localidade de São Romão. Segundo a Polícia Militar, havia marca de agressão na cabeça da vítima e uma pedra estava caída próximo ao seu corpo. Inicialmente, informações davam conta de que Érica tinha sido morta a machadadas, o que ainda será confirmado pela perícia. 

 

O ex-marido não aceitava o fim do relacionamento e é o principal suspeito do crime. A vítima deixa dois filhos pequenos.


Segundo informações da Polícia Militar, por volta das 12h, a vítima seguia de Dores do Rio Preto para Guaçuí, pela Rodovia BR 482, em um veículo Fiat Uno com uma amiga, quando o ex-marido se aproximou em um veículo Fiat Strada prata, provocou uma colisão, a tirou a força do carro da amiga e exigiu que ela entrasse no carro dele.


A Polícia Militar foi acionada e todas a viaturas de área (Dores do Rio Preto, Guaçuí, Divino de São Lourenço e Força Tática) fizeram cerco tático no intuito de localizar o veículo do suspeito.


Enquanto isso, os militares receberam a informação que havia um corpo na estrada rural em direção a São Romão, distrito de Guaçuí, sendo localizado e identificado como sendo Erica de Jesus.


Diante da situação, as buscas se direcionaram ao autor do feminicídio e, de acordo com a PM, viaturas empenhadas na ocorrência foram em todos os possíveis locais que o suspeito poderia estar. Inclusive seguindo informações, prosseguiram na localidade de Rosal/RJ, com apoio da PMRJ, mas sem êxito. O suspeito continua foragido.

 

O veículo que teria sido usado no homicídio foi apreendido na casa do avô do suspeito. E segundo informações, ele deixou o veículo lá e saiu em outro.


Ainda segundo a PM, familiares do suspeito contaram que os dois já vinham brigando e ele já havia ameaçado a ex-mulher outras vezes. Mas ela não representou contra ele e, consequentemente, não pediu medida protetiva.


Danielle Muruci - 90,5FM


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »