03/04/2019 às 20h53min - Atualizada em 03/04/2019 às 20h53min

Há 52 anos, Policiais Militares capturavam os últimos guerrilheiros na Serra do Caparaó.

História do Caparaó

História da região do Caparaó!

Há exatos 52 anos (03/04/1967), policiais capturavam os últimos oito guerrilheiros que se encontravam na Serra do Caparaó.

Ao todo vieram quatorze para a região. Eles integravam o MNR (Movimento Nacional Revolucionário), que era apoiado por Leonel Brizola e Fidel Castro. 
Conforme livro e filme, era intenção dos mesmos instalar na Serra do Caparaó um QG,tal qual ocorreu na Sierra Maestra. 



Consideravam estratégica a posição do Caparaó, por sua proximidade com as capitais Belo Horizonte, Rio de Janeiro, São Paulo e Vitória, com a vantagem de a ferrovia passar por aqui.

A ideia era, após praticar os atos de guerrilha nestas cidades, retornar escondidos no trem, até chegar em Caparáo, onde se refugiariam e planejariam novas ações. 
Chegaram por aqui no final de 1966.

Compravam mantimentos à vista nas mercearias de Alto Caparaó e praticavam assaltos à agência do Banco do Brasil em Espera Feliz. Alegaram que o dinheiro era para a causa. 

No entanto, ao contrário do ocorrido em Cuba, a população local (Alto Caparaó e Caparaó) não aderiu, e, em sua grande maioria, nem compreendia a presença daquelas pessoas estranhas circulando a região. 



De acordo com tese de Mestrado publicada por Professor Plínio em revista de circulação nacional, em pesquisa realizada nos anos 2000, junto aos moradores mais antigos, constatou-se que a maioria achava que os guerrilheiros eram simplesmente bandidos, ladrões de gado ou até mesmo 'pessoas que se transformavam em lobisomens', em razão do hábito de os mesmos subirem rumo ao pico, diariamente, no começo do anoitecer, e só retornarem no dia seguinte.

Capturados, vieram para o antigo batalhão, no B. Engenho da Serra.
Com suspeita de que alguns poderiam estar com pneumonia, o comandante da época solicitou o comparecimento do Médico Dr. Michel Hannas para avaliar as condições dos presos (momento em que a foto foi registrada).
Em seguida, eles foram conduzidos para o presídio de Juiz de Fora.
 
Fonte: Portal Caparaó
 
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »