22/10/2020 às 19h25min - Atualizada em 22/10/2020 às 19h25min

Campo Futuro levanta custos de produção de café e grãos em Minas Gerais

Manhumirim

A Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) realizou, na quinta (15) e na sexta (16), painéis virtuais do Projeto Campo Futuro para levantar os custos de produção de café, soja, milho e sorgo, nos municípios de Manhumirim e Campo Florido, em Minas Gerais.


O objetivo do projeto é reunir informações estratégicas das propriedades modais (típicas) para conhecer a realidade das regiões e auxiliar os produtores na administração de custos, de riscos de preços e gerenciamento da produção.


O painel de café arábica aconteceu na quinta (15) e contou com a participação de produtores de Manhumirim, técnicos do Sistema Faemg/Senar e do Centro de Inteligência em Mercado da Universidade Federal de Lavras (CIM/UFLA).


Dados preliminares do levantamento apontaram uma propriedade modal com área produtiva de 5 hectares, sistema não irrigado e colheita 100% manual. A produtividade média da região é de 35 sacas por hectare.


De acordo com a assessora técnica da CNA, Raquel Miranda, há uma tendência da presença de meeiro nas atividades de mão de obra na região. “Diante desse cenário, a mão de obra teve participação de 53% no Custo Operacional Efetivo (COE) da saca de café. Fertilizantes, defensivos e corretivos correspondem a 29% do COE e não há gasto com mecanização”.


Miranda disse ainda que o produtor de café arábica de Manhumirim tem sido remunerado em curto e médio prazo pela atividade.

A CNA lançou a Pesquisa Safra Cafeeira para levantar informações sobre a safra 2020/2021 e convida os produtores que participam dos painéis a responder a pesquisa. Para mais informações clique aqui. O questionário ficará aberto até 19 de dezembro e o resultado será divulgado no início de 2021.



Portal Caparaó 

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »