05/08/2020 às 12h33min - Atualizada em 05/08/2020 às 12h33min

Polícia Civil desmantela quadrilha suspeita de furto de gado em Carangola e região

2ª fase operação "Boi Sujo"

Segunda fase da Operação ‘Boi Sujo’ prendeu integrantes de grupo que atuava nas cidades de Fervedouro, Miradouro, Divino, Vieiras e Carangola.


Nesta terça-feira (04), a Polícia Civil de Minas Gerais deflagrou a segunda etapa da operação policial “Boi Sujo”, com intuito de combater e de desmantelar uma quadrilha especializada em furto de gado, com atuação na região da Zona da Mata mineira, sobretudo, nos municípios de Fervedouro, Miradouro, Divino, Vieiras e Carangola.


Quatro pessoas foram presas. Na primeira fase da manobra, desencadeada no dia 17 de junho, duas pessoas foram presas e um veículo Fiat Siena foi apreendido. Durante as diligências, Investigadores, coordenados pelos Delegados Eduardo Freitas e Rômulo Segatini, cumpriram quatro mandados de prisão preventiva em desfavor de suspeitos de integrarem o grupo.


Três pessoas foram presas na cidade de Fervedouro e uma no município de Divino. Os investigados foram encaminhados ao sistema prisional, permanecendo à disposição da Justiça. Primeira Fase Na manhã do dia 17 de junho, a Polícia Civil de Minas Gerais deflagrou a operação “Boi Sujo”, com o objetivo de combater furtos de gados e de maquinários no município de Fervedouro e na região.


Na ocasião, duas pessoas foram presas e um veículo Fiat Siena foi apreendido, durante a ação, cujo nome faz alusão à origem de mercancia ilícita dos animais. De acordo com informações do Delegado Eduardo Freitas, os homens, suspeitos de integrarem uma quadrilha especializada na prática criminosa, foram localizados em Fervedouro, já o carro que teria sido utilizado nos crimes para o transporte dos investigados foi encontrado no distrito de Bom Jesus da Cachoeira.


Segundo a autoridade policial, os suspeitos foram presos pelos crimes de furto qualificado, associação criminosa e corrupção de menores. Além disso, investigações apontam que eles teriam cometido o crime de adulteração de sinal identificador de veículo automotor, pois teriam utilizado um caminhão clonado, que já havia sido apreendido pela Polícia Militar, para ser utilizado na prática de furtos de gados.

Fonte: PCMG
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »