28/07/2020 às 14h01min - Atualizada em 28/07/2020 às 14h01min

Clima favorece colheita na última semana de julho

Café em alta

A segunda-feira (27) iniciou com valorizações técnicas para os principais contratos na Bolsa de Nova York (ICE Future US). Na semana passada, a colheita nas áreas de atuação da Cooxupé chegou a 52% da área total. O mercado segue acompanhando as condições de clima no Brasil e as questões cambiais.

 

Por volta das 8h56 (horário de Brasília), setembro/2020 tinha alta de 110 pontos, valendo 109,50 cents/lbp; dezembro/2020 subia 100 pontos, valendo 112,25 cents/lbp; março/2021 aumentou para 90 pontos, negociado por 114,20 cents/lbp; e maio/2021 tinha valorização de 120 pontos, valendo 115,45 cents/lbp.
 

As previsões do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) indicam que, mais uma vez, o clima será benéfico para a colheita do café. De acordo com as previsões, o tempo permanecerá estável nas principais regiões produtoras do País e com temperaturas amenas, minimizando as chances de geadas no Sul de Minas.


No mercado interno, o tipo 6 bebida dura bica corrida teve alta de 0,93% em Guaxupé (MG), negociado por R$ 542. Poços de Caldas (MG) registrou valorização de 0,97%, valendo R$ 520. Varginha (MG) teve alta de 1,80%, estabelecendo os preços por R$ 656. Araguari (MG) manteve a estabilidade por R$ 530. Campos Gerais (MG) também manteve o valor de R$ 540.


O tipo cereja descascado teve alta de 1,18% em Guaxupé (MG), valendo R$ 600. Poços de Caldas (MG) registrou alta de 0,81%, valendo R$ 620. Varginha (MG) manteve a estabilidade por R$ 620. Campos Gerais (MG) manteve o valor de R$ 604.


Café Point


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »