14/05/2020 às 12h55min - Atualizada em 14/05/2020 às 12h55min

Projeto ajuda cafeicultores a recuperarem nascentes no Caparaó

Café do bom e águas cristalinas

Em parceria com a Samarco, a Caparaó Jr (Empresa Júnior do Ifes campus Alegre) está atuando na recuperação de dezenas de nascentes espalhadas pela região do Caparaó.


Na divisa entre os Estados de Minas Gerais e Espírito Santo, o entorno do Pico da Bandeira é berço de vários córregos, riachos e nascentes que contribuem com importantes bacias hidrográficas. No entanto, a principal atividade econômica da região, a cafeicultura, cada vez mais tem que se atentar às questões ambientais.

 

A equipe de recuperação de nascentes é formada pelos próprios produtores de café: de produtor para produtor o conhecimento é multiplicado.


Dentre os resultados já alcançados estão a preservação das águas e da qualidade do solo com a redução do uso agrotóxicos, aumento da qualidade do café e da produtividade média por hectare plantado e também da renda das famílias produtoras de café, além da fixação do produtor e sua família na terra, evitando o êxodo rural.



 

Uma das nascentes já recuperadas fica na propriedade de Lucimar Rubio (foto acima), da comunidade Forquilha do Rio, em Dores do Rio Preto (ES). O produtor enaltece o projeto da Caparaó Jr.

“Já era uma coisa que gostaria de ter feito aqui e, agora, através da parceria conseguimos fazer essa nascente”, disse Rubio.



Na mesma localidade, a vazão de água da nascente da propriedade do cafeicultor Elimar Protázio (foto abaixo) passou de 6,3 litros por minuto para 10l/minuto. Durante o período de 24 horas, a vazão aumentou 5.328 litros, passando de 9.072 litros/dia para 14.400 litros/dia.




 

Programa de Capacitação dos Produtores Rurais


Parceria entre o campus do Ifes Alegre, por meio da Caparaó Jr., e da Samarco, o Programa de Capacitação dos Produtores Rurais existe há dez anos e vem promovendo a educação ambiental, melhoria de renda, qualificação e ganhos de produtividade e qualidade de vida de cafeicultores em 11 municípios do Espírito Santo e de Minas Gerais.

O programa atende cafeicultores da região do Caparaó nas cidades de Jerônimo Monteiro, Alegre, Guaçuí, Dores do Rio Preto e Muniz Freire, no Espírito Santo. Outra área de atuação engloba produtores das Matas de Minas, tradicional região cafeeira, nos municípios de Espera Feliz, Divino, Santa Margarida, Orizânia, Matipó e Luisburgo.

Anualmente, participam do programa cerca de 1.200 agricultores, nos dois estados, e aproximadamente 6.000 pessoas das comunidades locais têm envolvimento direto na iniciativa.


SafraES - Com colaboração de Guilherme Ferbek

 
 

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »