03/01/2019 às 13h14min - Atualizada em 03/01/2019 às 13h14min

Professores e servidores da Rede Municipal de Carangola reivindicam salários atrasados

Professores da Rede Municipal de Ensino de Carangola voltaram a reivindicar salários atrasados e anunciaram uma deflagração de greve no início desse ano letivo de 2019. Os professores se reuniram por volta das 14h com o secretário de educação de Carangola, Sr. Benedito Pereira de Sá (Bené) para cobrar salários que estão atrasados desde novembro.
A Administração pagou 50% do salário de novembro. A vereadora Ana Beatriz e o vereador Wanderli Lemos, e as professoras Luciana Rampi e Karla Aguiar indagaram o secretário sobre o não planejamento do 13º, que é uma responsabilidade garantida por lei estabelecida pelo Tribunal de Contas do Estado, e deve ser depositado mês a mês.



O secretário de administração Bené disse que a programação foi afetada devido a outros repasses e que depende de recursos já empenhados oriundos do Governo do Estado. Bené avisou aos professores que amanhã irá se reunir com o prefeito Paulo Pettersen para tentar uma resolução para a o impasse. Dia 28/12 foi empenhado no FUNDEB (Fundo da Educação Básica) 26,27 e 28 de dezembro recursos que foram caindo nos cofres municipais, restando R$ 73 mil para completar e quitar o pagamento dos servidores referente ao mês de novembro.

Já em relação ao mês de dezembro e ao 13º salário, foi indagado pelos profissionais da educação quando será pago. Segundo o Portal da Transparência, o FPM (Fundo de Participação dos Municípios) que foi repassado para Carangola, Bené disse que a Folha de Pagamento está sendo montada pela equipe contábil da Prefeitura e que deverá ser quitado no próximo dia 10. Bené também salientou aos presentes que irá conversar com o prefeito sobre a quitação dessas pendências através de recursos próprios.

FONTE: Jornal do Vale / Carangola Notícias
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »