11/03/2020 às 14h15min - Atualizada em 11/03/2020 às 14h15min

Greve dos professores aumenta no estado de Minas Gerais

Espera Feliz aderiu

O Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação de Minas Gerais (Sind-UTE/MG) informou que 70% das escolas do estado aderiram a greve dos professores de forma total ou parcial. A greve dos trabalhadores deve continuar.

A decisão de que a paralisação vai ter continuidade também foi tomada nesta semana. O Sindicato informou que o aumento no número de profissionais aderindo a greve é por conta da falta de respostas do governo que ainda não negociou com a categoria.

Para a próxima semana, os professores já pensam em novos atos. No domingo, dia 8, na comemoração ao Dia Internacional da Mulher, houve a movimentação em todo o estado.

Os professores pedem do governo sanção do projeto de lei que prevê reajuste inflacionário aos servidores públicos. O texto de autoria de Romeu Zema estabelece que esta recomposição é destinada apenas à segurança pública, mas uma emenda incorporada a ele, que foi aprovada na Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG), determina que o reajuste seja estendido para todas as categorias, incluindo a educação. Professores também querem que o governo pague o piso salarial nacional e o 13°. 

Em contrapartida, o governo informou, por meio da Secretaria de Estado de Educação (SEE), que os pedidos estão sendo analisados. Ainda foi informado que a Secretaria de Planejamento e Gestão (Seplag) está recebendo representantes das categorias para fazer as negociações. Vale lembrar que parte dos professores ainda não recebeu o 13° salário referente a 2019.


Em Espera Feliz, as Escolas Estaduais Altivo Leopoldino de Souza e Interventor Júlio de Carvalho aderiram a paralisação. 

 


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »