14/02/2020 às 16h14min - Atualizada em 14/02/2020 às 16h14min

Pedra Menina recebe mutirão para reconstruir acessos do Parque do Caparaó

Voluntários podem participar

Primeira ação acontece neste sábado. Voluntários cadastrados podem participar.

Está previsto para este sábado (15), caso o tempo não seja de muita chuva, o primeiro mutirão para reconstrução das estradas e acessos internos do Parque Nacional (Parna) do Caparaó, na portaria capixaba de Pedra Menina, em Dores do Rio Preto. 
A ação é a primeira de uma série, sob coordenação da chefia do Parna e baseada no relatório técnico da equipe de engenharia do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), que administra a unidade de conservação. O relatório foi apresentado esta semana para os servidores do parque e parceiros, incluindo empresários do trading turístico e lideranças ambientais e políticas da região. 


“Analisando friamente, a gente enxerga as soluções. Não parece mais tão terrível quanto se mostrou num primeiro momento. Requer ações pontuais em estradas, pontes e acessos. Nada tão difícil quanto pensávamos”, comenta Marcelo Sanglard, presidente do Circuito Caparaó Capixaba, uma união de vários empreendimentos turísticos instalados nos municípios do entorno direto e indireto da Serra do Caparaó no Espírito Santo – Divino de São Lourenço, Dores do Rio Preto, Ibitirama e Guaçuí. 

Nessa reconstrução do parque após as enchentes de janeiro passado, o Circuito também trabalha para intensificar as campanhas de divulgação de outros atrativos turísticos da região, para além da subida até o Pico da Bandeira, o terceiro mais alto do país e o maior da Mata Atlântica, com 2.892 metros de altitude, atrás apenas dos amazonenses Picos da Neblina e 31 de Março, em Roraima, na fronteira com a Venezuela. 



A diversificação de opções de passeio também é uma recomendação do relatório técnico do ICMBio. Neste sábado, já vai ser trabalhada a abertura de acessos a vários poços e novas trilhas no primeiro quilômetro da estrada interna, após a portaria. 

“A Natureza é maravilhosa. Uma árvore caída com as chuvas abriu uma clareira para construirmos uma trilha e chegar a lindos poços e cachoeiras que eram desconhecidos por todos aqui”, declara Marcelo Sanglard. 

Neste primeiro mutirão, a intenção é fazer uma limpeza prévia antes dos trabalhos mais pesados. Retirada de árvores caídas, pedras e bloquetes estão na lista. Os voluntários inscritos no parque podem participar. 
 
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »